Fórum oradores

 
 
 
 
1º FÓRUM INTERNACIONAL DE FESTIVAIS DE CINEMA DE AMBIENTE

ORADORES

 

Werner Boote. Escritor, realizador.
Autor e realizador do premiado “Planeta de Plástico”, documentário sobre o plástico e a sua influência no meio e na saúde humana, cuja força obrigou a alterações na legislação de vários países. Em 2013, com o documentário “Population Boom” recebeu em Berlim o Green Me Award para o melhor documentário verde. “The Green Lie” - a mentira verde - é o seu último documentário foi apresentado na anteestreia do Berlinale - Festival Internacional de Cinema de Berlim e é a o filme escolhido para o lançamento do Cine Eco Seia 2018.

 

Catherine Beltrandi, UNEP, Nações Unidas.
Originária de Paris e atualmente a viver em Nairobi , Catherine Beltrandi desempenhou funções na UNESCO entre 1993 e 2000 onde produziu vários documentários e materiais pedagógicos sobre a temática ambiental com destaque para os títulos “Développement Urbain et Ressources en eau”, “Le monde reste à faine” e “Woamns . Atualmente integra o Programa das Nações Unidas para o Ambiente cuja sede fica precisamente em Nairobi.

 

Giulia Camilla Braga, Banco Mundial e Connnect4Climate.
Especialista de renome na área da comunicação estratégica, é responsável por várias campanhas internacionais em áreas de interesse comum, com especial incidência para as causas ambientais, onde se destacam projetos globais como o “Fiat Lux: Illuminating Our Common Home” uma projeção artística realizada no Vaticano ou o “All4TheGreen”, uma campanha promovida pelo G7 Ambiente que reúne organizações internacionais, universidades,ONG´s, entidades privadas e governos da europa e estados unidos.

 

Ailton Krenak, líder indígena, ambientalista e escritor.
É talvez um dos rostos mais conhecidos do movimento indígena no Brasil. Natural da região de Rio Doce, fundou em 1985 o Núcleo da Cultura Indígena, tendo ainda participado na fundação da União dos Povos Indígenas e na Aliança dos Povos da Floresta. Em 1986 participou na Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição Brasileira de 1988. A sua dedicação à causa sócio-ambiental na defesa dos direitos dos indígenas e da preservação do seu território valeram-lhe o título de Professor Doutor Honoris Causa atribuído pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

 

Ashley Hoppin, Produtora, National Geografic.
Residente em Washington DC, frequentou o Pomona College em Claremont California. Está há mais de 15 anos na National Geografic onde ocupa o cargo de produtora executiva do canal Nat Geo WILD no qual produziu e coproduziu um vasto conjunto de projetos nos quais se destacam: Galápagos, nomeado em 2008 para um Emmy e Wild Hawaii igualmente nomeado para os Emmy em 2015.

 

Helena Freitas, Cátedra Unesco em Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável.
Formada em biologia, doutorou-se posteriormente em Ecologia, na especialidade de Taxonomia e Ecologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Enquanto professora catedrática, lecionou nos departamentos de botânica da universidade de Coimbra e ecologia no Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e tecnologias da mesma universidade, onde assumiu a direção do Centro de Ecologia Funcional e a Cátedra da Unesco para a Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável. Entre 99 e 02 assumiu a presidência da Liga para a Proteção da Natureza, à qual se seguia a presidência da Sociedade Portuguesa de Ecologia e Vice-Presidência da Federação Europeia de Ecologia. Autora de várias obras na temática da botânica e da ecologia, é presença assídua no jornal o público com artigos de opinião. NO XXI Governo Constitucional de Portugal integrou a cordenação da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, com estatuto equivalente ao de subsecretária de Estado.